“O pensamento escolhe. A Ação realiza. O homem conduz o barco da vida com os remos do desejo e a vida conduz o homem ao porto que ele aspira a chegar. Eis porque, segundo as Leis que nos regem, a cada um será dado segundo suas próprias obras”.

(Emmanuel)

domingo, 31 de outubro de 2010

Com quem se parecem os anjos?

Com aquela velhinha que devolveu sua carteira outro dia?
Com aquele motorista que disse que seus olhos iluminam o mundo quando você sorri ?
Com aquela criancinha que lhe mostrou a maravilha das coisas simples?
Com aquele homem pobre que lhe agradeceu a esmola com o olhar mais grato possível?
Com aquele homem rico que lhe mostrou que tudo é possível se você apenas acreditar?
Com aquele estranho que apareceu bem na hora em que você estava perdido?
Com aquele amigo que lhe tocou o coração quando você pensava que não tinha amigos para ajudá-lo?
Com o sorriso de bom dia dado por algum desconhecido?
Os anjos aparecem em todos os tamanhos e formas, todas as idades e tipos de peles.
Alguns têm sardas, outros têm covinhas...
Alguns têm rugas e outros não.....
Eles aparecem disfarçados como amigos, inimigos, professores, estudantes e etc.
Eles não deixam endereços e nada pedem em retorno.
Às vezes usam chinelos, não mostram as asas.
Outras vezes pedem para lavar e passar..
Eles são difíceis de achar quando seus olhos estão fechados.
Mas estão em toda parte quando você escolher vê-los.

Evangelize!!!!



Irmão Sol - Irmã Lua - Fratello Sole, Sorella Luna (Legendado)





Sinopse: A história de São Francisco de Assis aqui é contada com o lirismo de Zeffirelli (Romeu e Julieta). O filme enfoca os primeiros anos da vida de Francisco, um mimado filho de aristocratas que parte para guerra animado e volta completamente transtornado. Ele então renuncia às riquezas da família e procura na comunhão com a natureza, traçar seu próprio destino, livre do apego às propriedades materiais. Irmão Sol, Irmã Lua mostra essa surpreendente, gratificante e significativa experiência, que transformou Francisco em santo e fundou uma doutrina, para conquistar a união espiritual com o mundo.
Prêmios: Recebeu uma indicação ao Oscar, na categoria de Melhor Direção de Arte - Recebeu uma indicação ao BAFTA, na categoria de Melhor Figurino.
 Ano: 1972
Distribuição em DVD: Paramount
Álbum de Fotos 

Não deixe de assistir o video logo abaixo!!!


"Irmão Sol, Irmã Lua", é um dos poucos filmes que tocou minha alma... Eu diria até que é daqueles 100 filmes pra ver e depois morrer.Ideal para dedicar a uma pessoa amada.Tudo neste filme é perfeito.Pouca gente sabe,que existem duas versões desse filme,uma inglesa com música de Donovan,arranjos de ken Thorne é a mais linda e a versão italiana com a música do italiano Ritz Ortoloni.














O sonho do religioso

Conta-se que, certa feita, um renomado líder religioso teve um sonho.
Sonhou que se achava nos umbrais dos tabernáculos eternos.
Ali, um anjo montava guarda.
O religioso lhe indagou se no céu se encontravam os protestantes.
O anjo respondeu que no local não havia sequer um protestante.
Surpreso, o religioso questionou:
Os protestantes não alcançaram a salvação mediante o sangue de Cristo?
O anjo repetiu: Aqui não há protestantes.
Desconcertado, o líder prosseguiu no interrogatório:
Será que no céu estão os católicos romanos?
O representante celeste afirmou que naquele ambiente nem se conheciam os membros da Igreja Romana.
O religioso indagou, então, se lá se faziam presentes os partidários de Maomé ou de Buda.
O interlocutor asseverou que no céu não se encontravam nem uns, nem outros.
Intrigado, o religioso inquiriu:
Estará o paraíso desabitado?
O anjo respondeu que tal não acontecia.
Disse serem incontáveis os habitantes da Casa do Pai, a ocuparem todas as Suas múltiplas moradas.
Muito curioso, o ministro desejou saber quem eram os que se salvavam e a que religião pertenciam na Terra.
O guardião da entrada das celestes moradas esclareceu:
A todas e a nenhuma.
Aqui não se pensa em denominações ou dogmas.
Salvam-se os que visitam as viúvas e os órfãos em suas aflições.
Os que se guardam isentos da corrupção do século.
Salvam-se os que procuram aperfeiçoar-se, corrigindo-se de seus defeitos.
Os que renascem todos os dias para uma vida melhor.
Redimem-se os que amam o próximo.
Os que renunciam ao mundo, com suas fascinações.
Os que andam pelo caminho estreito: o caminho do dever.
Purificam-se os que obedecem a voz da consciência, não os reclamos do interesse.
Conquistam a Divina graça os que trabalham pela causa da justiça e da verdade.
Salvam-se os que buscam o bem comum e a felicidade coletiva.
O discurso do anjo se alongava, mas o religioso o interrompeu.
Afirmou que precisava voltar urgente ao cenário terreno, para modificar os rumos que imprimia em sua Igreja.
*   *   *
Essa lição é por demais preciosa.
Os homens costumam buscar o caminho mais fácil.
Não raro, buscam se convencer de que estão em boa senda apenas porque cumprem algumas formalidades religiosas.
Ou então se sentem puros e especiais porque se abstêm de alguns prazeres.
Entretanto, Jesus disse: A cada um segundo suas obras.
Para conquistar a plenitude, é preciso trabalhar com afinco para que a bondade e a pureza se implantem no mundo.
Tudo o mais é supérfluo.
Pense nisso.

Redação do Momento Espírita, com base no cap. VIII, do
 livro Nas pegadas do Mestre, de Vinícius (Pedro de Camargo), ed. Feb.
Em 26.10.2010.

sábado, 30 de outubro de 2010

Provação e aprendizado

Quando a dor nos bate à porta e enche de sombras nossa vida, costumamos chorar ou nos desesperar.

Abatidos, olhamos em torno e invejamos os felizes do mundo: os que têm riquezas, os que aparentam não ter preocupações, os que têm saúde ou família perfeitas.

Nessas horas de provação, lamentamos e choramos. Raras vezes aproveitamos a ocasião para meditar e retirar aprendizados.

Muitas vezes, aqui na Terra, as preocupações da vida material nos cegam.

Ficamos tão aflitos com o que haveremos de comer ou de beber que esquecemos de que temos Deus, um Pai amoroso que cuida de todos nós.

Acredite: ninguém está esquecido por esse Pai amoroso e bom, que faz nascer o sol sobre bons e maus, que faz cair Sua chuva sobre justos e injustos.

Muitas vezes nos perguntamos: Por que isso aconteceu comigo? A pergunta deveria ser diferente: Para quê isso aconteceu comigo?

Sim, toda e qualquer experiência - sofrida ou feliz - traz um aprendizado importante. São momentos que vão enriquecer nossa alma.

Deus não brinca com as nossas vidas. E se Ele permite que certas coisas aconteçam conosco é porque há um objetivo útil e importante para nós.

Faça uma retrospectiva: observe os momentos difíceis de sua existência. Cada um deles trouxe algo de novo, um aprendizado especial. Cada lágrima acrescentou sabedoria, experiência, um novo olhar sobre a vida.

A doença, por exemplo, nos ensina a valorizar a saúde, a cuidar melhor do corpo. A pobreza nos revela a importância do trabalho e do esforço pessoal. A família difícil nos oferece a lição da tolerância.

Enfim, as privações nos ensinam a ser mais sensíveis perante o sofrimento alheio. Essas lições são interiorizadas: nós as guardaremos para sempre.

Na verdade, as dificuldades são advertências que a vida nos apresenta, alertas sobre nossas atitudes perante o próximo.

Se algo ruim nos ocorre, vale a pena se perguntar: O que posso aprender com isso? Como posso melhorar a partir desse episódio?

Mas, atenção: nada disso significa que devemos cultuar a dor. Nada disso! Bem sofrer não significa cultivar o sofrimento, ser conformista ou agravar as dores que sofremos.

Bem sofrer significa enfrentar as situações com fé e coragem, alimentar a esperança enfrentando as situações com serenidade.

Assim, busque soluções, lute por sua felicidade. Mas faça tudo isso com tranqüilidade.

Quando desabarem sobre você as tempestades da vida, não se entregue à revolta destruidora. Silencie, ore e procure descobrir o aprendizado oculto que a situação traz.

Acredite: por mais amarga seja a experiência, os frutos desse aprendizado jamais se perderão e eles poderão nos tornar mais sábios e generosos.

Por isso, cada vez que as lágrimas visitarem seu rosto, erga os olhos para o céu e agradeça.

Nas suas orações, peça a Deus a força necessária para superar o momento difícil e a inspiração para encontrar soluções.

E Deus, que nos ama tanto, não deixará de atendê-lo na medida de suas necessidades espirituais.

Quando o momento difícil passar, você se sentirá bem melhor se não tiver de lembrar que se entregou ao desespero, que gritou e se debateu.

Em geral, a solução está bem próxima. Se estivermos transtornados de medo ou desespero, será mais difícil resolver o problema. Com calma, logo poderemos ver a luz no fim do túnel.

Pense nisso.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Perce de Caritas

A prece, denominada De Cáritas, tem sido querida e contritamente orada por várias gerações de espíritas.

CÁRITAS era um espírito que se comunicava através de uma das grandes médiuns de sua época - Mme. W. Krell - em um grupo de Bordeaux (França), sendo ela uma das maiores psicógrafas da História do Espiritismo, em especial por transmitir poesia (que se constitui no ácido da psicografia), da lavra de Lamartine, André Chénier, Saint-Beuve e Alfred de Musset, além do próprio Edgard Allan Poe. Na prosa, recebeu ela mensagens de O Espírito da Verdade, Dumas, Larcordaire, Lamennais, Pascal, e dos gregos Ésopo e Fenelon.

A prece de Cáritas foi psicografada na noite de Natal, 25 de dezembro, do ano de 1873, ditada pela suave Cáritas, de quem são, ainda, as comunicações: "Como servir a religião espiritual"e "A esmola espiritual".

Todas as mensagens que Mme. W. Krell psicografada em transe, e, que chegaram até nós, encontram-se no livro Rayonnements de la Vie Spirituelle, publicado em maio de 1875 em Bordeaux, inclusive, o próprio texto em francês (como foi transmitido) da Prece de Cáritas.



quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Oração de São Francisco de Assis (um lindo mantra)

Francisco de Assis   


Francisco nasceu em Assis, na Úmbria (Itália) em 1182. Jovem orgulhoso, vaidoso e rico, que se tornou o mais italiano dos santos e o mais santo dos italianos.
Com 24 anos, renunciou a toda riqueza para desposar a “Senhora Pobreza”. Aconteceu que Francisco foi para a guerra como cavaleiro, mas doente ouviu e obedeceu a voz do Patrão que lhe dizia: “Francisco, a quem é melhor servir, ao amo ou ao criado?”. Ele respondeu que ao amo. “Porque, então, transformas o amo em criado?”, replicou a voz. No início de sua conversão, foi como peregrino a Roma, vivendo como eremita e na solidão, quando recebeu a ordem do Santo Cristo na igrejinha de São Damião: “Vai restaurar minha igreja, que está em ruínas”.
Partindo em missão de paz e bem, seguiu com perfeita alegria o Cristo pobre, casto e obediente. No campo de Assis havia uma ermida de Nossa Senhora chamada Porciúncula. Este foi o lugar predileto de Francisco e dos seus companheiros, pois na Primavera do ano de 1200 já não estava só; tinham-se unido a ele alguns valentes que pediam também esmola, trabalhavam no campo, pregavam, visitavam e consolavam os doentes.
A partir daí, Francisco dedica-se a viagens missionárias: Roma, Chipre, Egito, Síria… Peregrinando até aos Lugares Santos. Quando voltou à Itália, em 1220, encontrou a Fraternidade dividida. Parte dos Frades não compreendia a simplicidade do Evangelho. Em 1223, foi a Roma e obteve a aprovação mais solene da Regra, como ato culminante da sua vida.
Na última etapa de sua vida, recebeu no Monte Alverne os estigmas de Cristo, em 1224. Já enfraquecido por tanta penitência e cego por chorar pelo amor que não é amado, São Francisco de Assis, na igreja de São Damião, encontra-se rodeado pelos seus filhos espirituais e assim, recita ao mundo o cântico das criaturas.
O seráfico pai, São Francisco de Assis, retira-se então para a Porciúncula, onde morre deitado nas humildes cinzas a 3 de outubro de 1226. Passados dois anos incompletos, a 16 de julho de 1228, o Pobrezinho de Assis era canonizado por Gregório IX.
São Francisco de Assis, rogai por nós!








quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A Iluminação

Um dia, perguntaram a um grande mestre quem o havia ajudado a atingir a iluminação, e ele respondeu:
"Um cachorro".
Os discípulos, surpresos, quiseram saber o que havia acontecido, e o mestre contou:
- Certa vez, eu estava olhando um cachorro, que parecia sedento e se dirigia a uma poça d'água.
Quando ele foi beber, viu sua imagem refletida.
O cachorro, então, fez uma cara de assustado, e a imagem o imitou.
Ele fez cara de bravo, e a imagem o arremedou.
Então, ele fugiu de medo e ficou observando, distante, durante longo tempo, a água.
Quando a sede aumentou, ele voltou, repetiu todo o ritual e fugiu novamente.
Num dado momento, a sede era tanta que o cachorro não resistiu e correu em direção à água,
atirou-se nela e saciou sua sede.
Desde esse dia, percebi que, sempre que eu me aproximava de alguém, via minha imagem refletida, fazia cara de bravo
e fugia assustado.
E ficava, de longe, sonhando com esse relacionamento que eu queria para mim.
Esse cachorro me ensinou que eu precisava entrar em contato com a minha sede e mergulhar no amor, sem me assustar com as imagens que eu ficava projetando no outro.



Evangelize!!!!!


terça-feira, 26 de outubro de 2010




O pai leva o filho para a floresta durante o final da tarde, venda-lhe os olhos e deixa-o sozinho.
O filho se senta sozinho no topo de uma montanha toda a noite e não pode remover a venda até os raios de sol brilharem no dia seguinte. Ele não pode gritar por socorro para ninguém.
Se ele passar a noite toda lá, será considerado um homem.
Ele não pode contar a experiência aos outros meninos porque cada um deve tornar-se homem do seu próprio modo, enfrentando o medo do desconhecido.
O menino está naturalmente amedrontado. Ele pode ouvir toda espécie de barulho.
Os animais selvagens podem, naturalmente, estar ao redor dele.
Talvez alguns humanos possam feri-lo.
Os insetos e cobras podem vir picá-lo. Ele pode estar com frio, fome e sede.
O vento sopra a grama e a terra sacode os tocos, mas ele se senta estoicamente, nunca removendo a venda.
Segundo os Cherokees, este é o único modo dele se tornar um homem.
Finalmente...
Após a noite horrível, o sol aparece e a venda é removida.
Ele então descobre seu pai sentado na montanha perto dele.
Ele estava a noite inteira protegendo seu filho do perigo.


Nós também nunca estamos sozinhos!
Mesmo quando não percebemos Deus está olhando para nós, 'sentado ao nosso lado'.
Quando os problemas vêm, tudo que temos a fazer é confiar que ELE está nos protegendo.

Evite tirar a sua venda antes do amanhecer...

Moral da história: 
Apenas porque você não vê Deus, não significa que Ele não esteja com você.
Nós precisamos caminhar pela nossa fé, não com a nossa visão material.

A VIAGEM ROUPA NOVA (TRILHA DA NOVELA A VIAGEM)

Oração da Esperança / Espiritismo - Divaldo Pereira Franco / audio

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Ei você! Bom dia! Psiu... Ei você!!!





Psiu... Ei você!!!

Você mesmo que está aí olhando...
Que tal uma paradinha para refletir... e refletir sobre você... pensar em tudo de bom que existe aí dentro desse coração!
Saiba que você é uma pessoa maravilhosa, capaz de fazer muita coisa boa, útil e expressiva, se quiser, e que no
seu coração estão guardadas coragem e confiança suficiente para realizar seus desejos.
Mas não se esqueça, de buscar em cada minuto de seus dias, motivos de alegria e esperança, não se importando com
as situações adversas que aparecem.
Você deve escolher ser feliz e tornar isso possível, com pensamentos positivos, não perdendo nunca o entusiasmo
pela vida e pelo amor (ÁGAPE), mas principalmente, tendo a certeza de que Deus sempre abençoa quem ama
e quem faz da vida uma verdadeira alegria.
Um dia maravilhoso com muito Amor e muita Paz para você.

EVANGELIZE!!!!


Entusiasmo em ti / Espiritismo - Divaldo Pereira Franco - audio

domingo, 24 de outubro de 2010

Mensagem de Madre Teresa de Calcutá

Meus amados irmãos, venho, neste momento, trazer-lhes uma palavra de Fé e de Amor. Este sentimento que faz com que nos tornemos fortes perante acontecimentos e desastres inevitáveis. O Amor transforma a mãe-fera mansa em um ser que protege a sua prole com força e garra. O Amor faz com que tenhamos forças extraordinárias para levar a nossa missão à frente. Muitas vezes, perguntavam-me onde eu buscava forças, com um corpo tão franzino e com o pouco alimento porque eram muitos a partilhar; como conseguia ter força para continuar, dia após dia, noite após noite. Não poderia permanecer indiferente aqueles seres largados nas ruas e nas calçadas como se fossem trouxas humanas, abertos de feridas e pústulas sanguinolentas. Não caberia dentro de mim, que muitas vezes arrastei nas costas aqueles molambos humanos que apenas precisavam de abrigo, algum alimento e o bem maior de todos para suas feridas que é o Amor, deixá-los. Alimentados com o nosso Amor e o de todos aqueles que estavam trabalhando conosco, víamos florescer novamente a vida perante nossos olhos.
Inúmeras foram as vezes e tantos foram os milagres que é impossível relatar todos os acontecimentos nos quais estivemos orando, participando, curando, sempre com a ajuda do Senhor Jesus. Perguntavam como é possível que, dentro de uma casa, possa funcionar um leprosário - e você, estando tão próximo aos doentes, nunca jamais ter adquirido a própria doença. Sabia Jesus que eu não poderia me dar ao luxo de adoecer. Aquele rebanho precisava de Ajuda, de Cura, de Amor. Muitíssimas vezes, durante a noite, enquanto velava um paciente que estava muito mal, vi flocos de rosas brancas, pétalas perfumosas e olorosas descerem sobre aqueles corpos encarquilhados, mutilados, às vezes até semi-podres, e, no dia seguinte, as feridas todas se apresentavam depuradas, limpas e até fechadas. Muitas eram as vezes em que nós não possuíamos nem gaze para enrolar os membros que se desfaziam aos pedaços e, mesmo assim, a Espiritualidade generosa nunca deixou de nos amparar, trazendo esse benefício durante as noites - e, pela manhã, todos estavam muito melhores e muito mais reconfortados.
Posso dizer apenas, queridos e amados amigos, que parti com pena porque sabia que era ainda necessária, mas a Espiritualidade Maior me chamou para o seu seio porque, dizia ela, estava finda a minha missão. A mim, como soldado da Espiritualidade, não cabia a contra-argumentação; apenas lastimava deixar meus pobres doentinhos. Sabia também que deveria abrir espaço para que a nossa obra transcendesse a nossa pessoa e continuasse ajudando indefinidamente a todos aqueles que, nas ruas de Calcutá, sofriam em silêncio, porque nem mais vozes possuíam para reclamar ou chorar ou sequer implorar.
Peço hoje, que me escolheram para trazer-lhes esta mensagem, que rezem um Pai-Nosso por todos aqueles doentes, principalmente os leprosos que foram nosso alvo maior de socorro. Oro e trabalho todos os dias na Irmandade da Luz, pedindo que o planeta Terra se veja livre de tal estigma. Estigma tão doloroso e não mais necessário. Acredito que possa a Espiritualidade Maior, dentro em breve, erradicar completamente os focos de pobreza e miséria humanas, livrando todos aqueles que por ventura pudessem vir a desenvolver tal padrão de vibração, dando abrigo a uma doença tão dolorosa que não corrói somente o corpo físico mas, também, acaba por corroer a alma ao corroer as Esperanças e a Fé.
Nunca, em tempo algum, eu perdi a Fé de que poderia, contra tudo e contra todos, arrumar um caminho, por pequeno que fosse, para auxiliar aqueles que chegavam às minhas mãos. Que cada um de vocês possa ser um semeador também dessa Esperança trazida pela Fé que movimenta montanhas e que sempre nos impulsionou na nossa obra - não só na Índia mas, posteriormente, através do mundo. Que as pétalas de rosas trazidas por Jesus possam estar descendo sobre suas cabeças e seus corações neste momento; que se sintam abrandados e solidários com todos aqueles que sofrem ainda neste mundo de Deus.

ESCRITO NAS ESTRELAS -- PRECE DE CÁRITAS (cap 124 - parte 1 -- 02/09/10 Novela - TV Globo)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Em cada minuto, o bem que puder!

As notícias veiculadas pelos meios de comunicação costumam impressionar negativamente.
Elas atendem a uma demanda um tanto mórbida das massas, que gostam de saber detalhes de acontecimentos funestos.
Fala-se muito em roubos, fraudes, estupros e assassinatos.
Esse contínuo bombardear de manchetes tristes pode produzir resultados bastante negativos no imaginário popular.
Talvez alguém conclua ser virtuoso, apenas porque não comete os desatinos noticiados pela mídia. Ocorre que esse pensamento implica eleger a omissão como conduta desejável.
O panorama do mundo é dinâmico e está em constante evolução.
O progresso surge de atos humanos positivos, que são agentes de transformação.
Nesse contexto a omissão, enquanto roteiro de vida, é um escândalo. 
Em um mundo em perpétuo movimento, quem não avança se atrasa.
Assim, não basta deixar de praticar o mal.
Importa primordialmente fazer o bem.
Os contextos mudam com rapidez e talvez a oportunidade de agir corretamente não se repita facilmente.
Se um amigo necessitado cruzar o seu caminho, não hesite.
Auxilie-o como pode, pois a vida é muito dinâmica.
Talvez amanhã você não mais consiga vê-lo com os olhos da própria carne.
Perante um sofredor que surge à sua frente, evite pensar em excesso antes de estender seu auxílio.
É provável que o abraço de hoje seja o início de um longo adeus.
Não adie o perdão e nem atrase a caridade.
Abençoe de imediato os que o injuriam.
Ampare sem condições os que lhe comungam a experiência terrena.
Se seus pais, velhos e enfermos, parecem um problema, supere-se e apoie-os com mais ternura.
Se seus filhos, intoxicados de ilusão, causam-lhe amargas dores, bendiga a presença deles.
Em caso de discórdia, seja o que tenta imediatamente a conciliação.
Não hesite perante o trabalho que aguarda suas mãos.
Jamais perca a divina oportunidade de estender a alegria.
Tudo o que você enxerga entre os homens, usando a visão física, é moldura passageira de almas e forças em movimento.
Faça, em cada minuto, o máximo que puder.                         
Qualquer que seja a dificuldade, não deserte do dever.
Talvez a oportunidade não se repita.
É possível que você esteja perante seu familiar, seu amigo ou seu companheiro de jornada pela derradeira vez. 
É melhor dar o melhor de si, a fim de não ter motivos de arrependimento.
Em termos de vida imortal, não fazer o mal é muito pouco, quase nada.
O que dignifica e habilita a novas experiências é o bem que se constrói, dentro e fora de si.
Pense nisso.
- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Redação do Momento Espírita, com base no cap. XIX do livro Justiça Divina, pelo Espírito Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. Feb.

Projeciologia na novela Alma Gêmea - 2006

terça-feira, 19 de outubro de 2010

A força de palavras simples...

Deus...
Ajude-me sempre a dizer a verdade na presença dos fortes e jamais dizer mentiras para ganhar os aplausos dos fracos.
A mentira é o véu negro que envolve a vida, escondendo a felicidade, a força e a fortuna.
Se me der a força, não me tire a lucidez, companheira da verdade...
Se me der prosperidade, não permita que eu perca a modéstia, conservando apenas o orgulho da dignidade.
Nunca me tire a esperança....
E quando me ferir a ingratidão e a incompreensão dos meus semelhantes cria em minha alma a força da desculpa
e do perdão.
Finalmente, Senhor, se eu Te esquecer, eu peço, mesmo assim, que nunca se esqueça de mim!

Evangelize!!!!!

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

A estória da estrelinha verde

Havia milhares de estrelas no céu.
Estrelas de todas as cores: brancas, prateadas, verdes, douradas, vermelhas e azuis.
Um dia, elas procuraram Deus e lhe disseram:
-- Senhor gostaríamos de viver na Terra entre os homens.
-- Assim será feito, respondeu o Senhor.
Conservarei todas vocês pequeninas como são vistas e podem descer para a Terra.
Conta-se que, naquela noite, houve uma linda chuva de estrelas.
Algumas se aninharam nas torres das igrejas, outras foram brincar de correr com os vaga-lumes nos campos;
outras misturaram-se aos brinquedos das crianças e a Terra ficou maravilhosamente iluminada.
Porém, passando o tempo, as estrelas resolveram abandonar os homens e voltaram para o céu, deixando a Terra escura
e triste.
-- Porque voltaram? Perguntou Deus, à medida que elas chegavam ao céu.
-- Senhor, não nos foi possível permanecer na Terra.
Lá existe muita miséria e violência, muita maldade, muita injustiça...
O Senhor lhes disse:
-- Claro! O lugar de vocês é aqui no céu.
A Terra é o lugar do transitório, daquilo que passa, daquele que cai, daquele que erra, daquele que morre,
nada é perfeito.
O céu é lugar da perfeição, do imutável, do eterno, onde nada perece.
Depois que chegaram todas as estrelas e conferindo o seu número, Deus falou de novo:
-- Mas está faltando uma estrela.
Perdeu-se no caminho?
Um anjo que estava perto retrucou:
-- Não Senhor, uma estrela resolveu ficar entre os homens.
Ela descobriu que seu lugar é exatamente onde existe a imperfeição, onde há limite, onde as coisas não vão bem,
onde há luta e dor.
-- Mas que estrela é essa?
- voltou Deus a perguntar.
-- É a Esperança, Senhor. A estrela verde. A única estrela dessa cor.
Quando olharam para a Terra, a estrela não estava só.
A Terra estava novamente iluminada porque havia uma estrela verde no coração de cada pessoa.
Receba neste momento esta "estrelinha" em seu coração.
Não deixe que ela fuja e nem se apague.
Tenha certeza que ela iluminará o seu caminho... Seja sempre positivo! 



Evangelize!!!!



quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Hoje eu posso escolher

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.

Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a poluição.

Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.

Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo.

Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido.

Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter um trabalho.

Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a deus pela oportunidade da experiência.

Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.

Se as coisas não saíram como planejei, posso gastar os minutos a me lamentar ou ficar feliz por ter o dia de hoje para recomeçar.

O dia está na minha frente esperando para ser vivido da maneira que eu quiser.

E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma às idéias e utilidade às horas. Tudo depende só de mim."

Nesta mensagem atribuída ao saudoso Charlie Chaplin, astro de Hollywood que encantou o mundo no tempo do cinema mudo, encontramos motivos de reflexões.

Sem dúvida, a vida é feita de escolhas...

O tempo todo estamos fazendo escolhas, elegendo o que fazer e o que não fazer, o que pensar e o que não pensar, em que acreditar e em que não acreditar.

A vida está sempre a nos apresentar opções. E as escolhas dependem exclusivamente de nós mesmos.

Não há constrangimento algum. Somos senhores absolutos da nossa vontade, no que diz respeito às questões morais.

Se é verdade que às vezes somos arrastados pelas circunstâncias, é porque optamos anteriormente por entrar nesse contexto.

Assim, antes de optar por qualquer das opções que a vida nos oferece, é importante pensar nas conseqüências que virão em seguida.

Importante lembrar que não estamos no mundo em regime de exceção. Todos estamos na terra para aprender. E as lições muitas vezes são mais simples do que pensamos.

Não imaginemos que as coisas e circunstâncias desagradáveis só acontecem para nos atingir. Elas fazem parte do contexto em que nos movimentamos junto a milhares de pessoas que vivem na terra conosco.

***

Olhe, em seu jardim, as flores que se abrem e nunca as pétalas caídas.

Contemple, em sua noite, o fulgor das estrelas e nunca o chão escuro.

Observe, em seu caminho, a distância já percorrida e nunca a que ainda falta vencer.

Retenha, em sua memória, risos e canções e nunca os seus gemidos.

Conserve, em seu rosto, as linhas do sorriso e nunca os sinais da mágoa.

Guarde, em seus lábios, as mensagens bondosas e esqueça as maldições.

Conte e mostre as medalhas de suas vitórias e encare as derrotas como uma experiência que não deu certo.

Lembre-se dos momentos alegres de sua vida e não das tristezas.

A flor que desabrocha é bem mais importante do que mil pétalas caídas.

E um só olhar de amor pode levar consigo calor para aquecer muitos invernos.

Seja otimista e não se esqueça de que é nas noites sem luar que brilham mais forte nossas estrelas.

AVE MARIA (Kenny G)

Mãe Amada... 

Mãe abençoada e cheia de graças! Tu és a Grandiosa Mãe que intercede por nós junto ao seu Filho. 
Bendita és Tu Maria entre todas as mulheres....Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós!!!!!!! 


Ave Maria, cheia de graca,
O Senhor é convosco,
Bendita sois vós entre as mulheres
e bendito és o fruto do vosso ventre, JESUS!!!
Santa Maria, mãezinha de Jesus, 
nossa mãezinha espiritual,
rogai a DEUS, nosso Pai, por nós 
os pecadores deste vale de lágrimas,
desde agora até a hora o momento 
em que formos merecedores.
E, principalmente, rogai e olhai por nós
no derradeiro momento de nossa passagem...
Amém!!!
Virgem Santíssima,
Olhai por nós, teus filhos,
Hoje e sempre.
Amém!


Canção do Irmão Ausente - Emmanuel

Como estiveres agora, Nosso Bom Deus te guarde... 
Como estiveres pensando,Nosso Bom Deus te use...
Onde te encontres na vida, que Deus te ilumine! 
Com quem estejas seguindo, Nosso Senhor te guie. 
No que fizeres tu, peço ao Bom Deus que possa te amparar.
E em cada passo teu, a Mão de Deus irá te abençoar!
 
Inspirada na Prece de Amor de Emmanuel. Adaptação, Caruso; por Elizabete Lacerda



Viagem para dentro de Si

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Oração a Nossa Senhora Aparecida


Ó incomparável Senhora da Conceição Aparecida,
Mãe de Deus, Rainha dos Anjos,
Advogada dos pecadores,
refúgio e consolação dos aflitos e atribulados,
Virgem Santíssima,
cheia de poder e de bondade,
lançai sobre nós um olhar favorável,
para que sejamos socorridos por vós,
em todas as necessidades em que nos acharmos.
Lembrai-vos, ó clementíssima Mãe Aparecida,
que nunca se ouviu dizer
que algum daqueles que têm a vós recorrido,
invocado vosso santíssimo nome
e implorado a vossa singular protecção,
fosse por vós abandonado.
Animados com esta confiança,
a vós recorremos.
Tomamo-vos para sempre por nossa Mãe,
nossa protectora, consolação e guia,
esperança e luz na hora da morte.
Livrai-nos de tudo o que possa ofender-vos
e ao vosso Santíssimo Filho, Jesus.
Preservai-nos de todos os perigos
da alma e do corpo;
dirigi-nos em todos os assuntos espirituais e temporais.
Livrai-nos da tentação do demónio,
para que, trilhando o caminho da virtude,
possamos um dia ver-vos e amar-vos
na eterna glória, por todos os séculos dos séculos. 
Amém!.
Nossa Senhora Aparecida




Desde o descobrimento do Brasil cultiva-se  aqui a  devoção de Nossa  Senhora. Os portugueses descobridores do país tinham-na aprendido e usado desde a  infância; os primeiros  missionários  recomendavam e propagavam-na. Aonde se fundavam cidades, construíram-se igrejas em honra de Nossa Senhora Aparecida e celebravam-se com grandes solenidades as  suas festas. Foi certamente em recompensa desta constante devoção que a Virgem Santíssima quis  estabelecer no Brasil um centro de  sua  devoção, um trono de graças, um santuário em nada inferior aos grandes  santuários de  outros países.
Data o ano  de  1717 a  origem da  romaria de  Nossa  Senhora  Aparecida.  Três pescadores, de nome  Domingos  Garcia, João Alves e Felipe Pedroso, moradores  nas margens do rio Paraíba, no município de Guaratinguetá/SP,  estavam um dia  pescando em suas canoas, sem conseguir durante longas horas pegar peixe algum.  Lançando João Alves mais uma vez a  sua rede na altura do Porto de  Itaguaçu, retirou das águas o corpo de uma  imagem, mas sem cabeça e,  lançando mais abaixo de novo a  rede, colheu também a cabeça. Envolveu-a  em um pano e continuou a pesca. Desde aquele momento foi tão abundante a  pescaria, que  em poucos lances encheram as canoas e tiveram de suspender o trabalho para não naufragarem.  Eram certamente extraordinários  esses fatos:  O encontro da imagem, da qual nunca se soube que  a  tivesse  atirado à água, o encontro da cabeça a  qual naturalmente devia ser arrastada mais  longe pela  correnteza da água, e  além disto dificilmente podia ser colhida em rede de  pescador,  enfim, a  pesca abundante que seguiu o  encontro da imagem. Os pescadores limparam, pois, com grande  cuidado e respeito a misteriosa  figura e  com grande satisfação verificaram que era uma imagem de Nossa  Senhora da Conceição. Colocaram-na no oratório de  sua pobre morada e  diante dela  começaram a  fazer suas devoções  diárias. 
Não tardou a Virgem Santíssima a  mostrar por novos sinais que tinha escolhido essa  imagem  para distribuir favores especiais aos seus devotos. Diversas vezes as pessoas  que à noite faziam diante dela as  suas orações, viam luzes de repente apagadas e depois de um pouco reacendidas sem nenhuma intervenção humana. Logo, já não eram somente os pescadores os  que vinham rezar  diante da imagem, mas também muitas outras pessoas das vizinhanças. Construiu-se dentro em pouco um oratório e após alguns anos,  com a intervenção do  vigário da paróquia, uma capelinha. As graças que Nossa Senhora ali concedia aumentavam e  com elas  cresceu a concorrência do povo. Impunha-se a  construção de uma capela maior,  e em lugar mais elevado.   Estava ali perto o Morro dos Coqueiros, o mais vistoso de todos os  altos que margeiam o Paraíba. Ali, pois,  no cume do morro foi começada em 1743 a  construção de uma capela espaçosa, a qual foi terminada em 1745; no dia 26 de julho foi benta e celebrou-se nela a  primeira Missa. A imagem de Nossa Senhora da Conceição, já  então chamada por todos de Aparecida, estava em seu lugar definitivo e o morro que escolheu para fixar sua residência, tomou por ela seu nome. 
Aparecida tornou-se  desde então conhecida  pelos  Estados vizinhos e  por todo o Brasil. Numerosas caravanas de  romeiros vinham  mesmo de grandes  distâncias, em viagens penosas de  dias e semanas  para visitarem Nossa Senhora Aparecida, lhe renderem graças  e pedirem proteção.  O nome de Nossa Senhora  sempre foi no Brasil por todos invocado em momentos  de  aflição e perigo e sua  devoção é praticada em quase  todas as casas. 
A capela de  Nossa  Senhora Aparecida, durante o tempo,  foi por diversas  vezes reformada, tornou-se  igreja até chegar a  atual basílica. A partir de 1894, o prelado constatou número insuficiente de sacerdotes e por isso obteve a  vinda de religiosos  da Congregação Redentorista que passaram a exercer a  direção espiritual da igreja e  das romarias. 
Novo progresso  trouxe o ano jubilar de 1900, em que por iniciativa do bispo do Rio de Janeiro e do Bispo de São Paulo, foram organizadas peregrinações diocesanas e  paroquiais  ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida.  Desde então, além dos romeiros que vem sós ou em pequenos grupos, chegam anualmente em Aparecida numerosas  peregrinações chefiadas  pelo respectivo bispo ou vigário, contando com milhares de romeiros  vindos de  todos os  pontos do Brasil. 
Um grande dia  foi  para os devotos de  Nossa Senhora Aparecida  o dia 08 de  setembro de  1904  (dia de Nossa Senhora da  Imaculada Conceição),  em que a imagem  foi coroada por ordem do Santo Padre.  Assistiram à grande solenidade o Núncio Apostólico e  todo o  episcopado de diversas  regiões do Brasil, além  do presidente da República, através de seu representante.  Todo o episcopado e o povo fizeram solene  consagração a  Nossa  Senhora Aparecida com entusiásticas ovações a Nossa Senhora no momento de  sua  coroação.
Depois da coroação, o Santo Padre concedeu ao santuário de  Aparecida  mais outros favores: Ofício e missa própria de Nossa Senhora  Aparecida, indulgências  para os romeiros que vem em peregrinação  ao Santuário. Em 1908 elevou a Igreja de Nossa Senhora à dignidade de Basílica. Por esse motivo ela foi solenemente sagrada a  5 de setembro de 1909 e no ano seguinte foram nela depositados os ossos de São Vicente Mártir, trazidos de Roma com permissão do Papa. 
Nas festas e no congresso sempre se manifestou o desejo que Nossa Senhora Aparecida  fosse declarada oficialmente padroeira do Brasil e  o episcopado apresentou este desejo ao Santo Padre.  Acolheu o Papa Pio XI   favoravelmente os pedidos  dos  bispos e  dos católicos  do Brasil e, por decreto de 16 de julho de  1930 proclamou a  Virgem Aparecida Padroeira principal de todo o Brasil.
Em 1967,  ao completar-se  250 anos da devoção, o Papa Paulo VI ofereceu ao Santuário o Título de “Rosa de Ouro”,  reconhecendo a  importância da santa devoção.
Em 04 de julho de 1980,  o Papa João Paulo II, em sua histórica visita ao Brasil, consagrou  a Basílica de Nossa Senhora Aparecida em solene missa celebrada, revigorando a devoção à Santa Maria, Mãe de Deus.
No mês de maio de 2004,  o Papa João Paulo II concedeu indulgências aos devotos de Nossa Senhora Aparecida, por ocasião das comemorações do centenário da coroação da imagem e proclamação de Nossa Senhora como Padroeira do Brasil .

Reflexões

Seria impossível enunciar e descrever os favores que Nossa Senhora  Aparecida já tem  concedido aos seus devotos em suas necessidades, muitas vezes mesmo milagrosos que a todos deixam admirados.  Seria igualmente impossível contar os benefícios espirituais que ela tem concedido pela conversão  de pecadores há muito afastados de Deus, pela tranqüilidade restituída a muitas consciências e  por inúmeras  outras graças  espirituais.  A devoção a Nossa Senhora da Conceição Aparecida, aprovada pela Santa Igreja e confirmada por tantos milagres, é de sumo proveito para todos, e deve ser praticada por todos os habitantes desta terra em que é gloriosa Rainha.  

Fonte: http://www.cot.org.br/igreja/ns-aparecida.php

Prece de Gratidão - Amélia Rodrigues - Psicografia de Divaldo P. Franco

domingo, 10 de outubro de 2010

A Árvore da Amizade sob as dificuldades da Vida

A vida é um jardim onde florescem árvores variadas.
Uma delas chama-se árvore das amizades que, de vez em quando, a gente precisa balançar para caírem as podres,
pois sabemos ser essa árvore muito resistente às diversas estações da vida cujas intempéries fazem apodrecer
os frutos inconsistentes.
As intempéries que as submetem são, a provação, o interesse próprio e o medo.
A provação deixa-nos indefesos, ainda que temporariamente, mas os frutos bons não se estragam com essa situação.
Toda provação tem uma medida certa, uma dosagem adequada à vida para nos florescer a esperança, a experiência
e a força (resistência).
Os frutos cuja essência é apenas o interesse próprio apodrecem indefinidamente.
O interesse próprio é a essência do orgulho e este se enfraquece na provação.
Submete-se ao poder da esperança, da experiência e da força e assim surge o medo.
O medo é a direção do orgulho que desconhece a resignação, a temperança, a prudência e a perseverança.
É o adversário da fé.
No meio da provação o interesse próprio é desmascarado e o medo denuncia as amizades podres.
De vez em quando precisamos balançar (observar) posto que, em verdade é a própria vida que se encarrega disso.
Devemos apenas estar atentos e aprender a crescer quando essas intempéries se apresentarem.
Assim como nós vemos na evolução da natureza, a árvore das amizades também seleciona os frutos que devem permanecer.

Evangelize!!!!


sábado, 9 de outubro de 2010

A Favor da Vida - Congresso Espirita 2010 - Mensagem de Yvonne Pereira

Amigos e irmãos,abraço-os fervorosamente.
Nesta oportunidade, desejo compartilhar com os companheiros um fato relacionado ao suicídio que resultou numa série de ações, desenvolvidas ao longo de 18 meses, aproximadamente, mas cujo desfecho superou todas as expectativas,mesmo as inimagináveis.
As regiões de sofrimento onde vivem os suicidas, de todas as categorias, são inúmeras e vastas nos planos do Espírito. Brotam de um dia para outro, pois os excessos da Humanidade têm reduzido o tempo de reencarnação para um número significativo de pessoas. Os atentados contra a manutenção da saúde física, mental e psicológica atingem cifras realmente assustadoras. A campanha em Defesa da Vida, conduzida pelos espíritas, é ação que ameniza a situação. Mas algo mais intenso e abrangente, que envolva a sociedade, urge ser desenvolvido. Assim, passamos ao nosso relato.
Localizamos em determinado nicho, em nosso plano, uma comunidade de suicidas vivendo em situação precária, em todos os aspectos. Chamava a nossa atenção que tal reduto de dor nunca reduzia de tamanho. Ao contrário, contabilizávamos um número crescente, dia após dia. Procurando analisar a problemática por todos os seus ângulos, verificamos que no local, incrustado em espaço de difícil acesso, existia uma espécie de "escola" - se este é o nome que se pode utilizar - cujos integrantes se especializaram em indução ao suicídio: técnicas, recursos e equipamentos sofisticados eram desenvolvidos para que encarnados cometessem suicídio.
O suicida era, então, conduzido à instituição e, sob tortura, a alma sofredora fornecia elementos mentais que serviam de alimento à manutenção de diferentes desarmonias que conduzem o homem ao desespero. Fomos surpreendidos pela existência de tal organização e estarrecidos diante do fato, de como a alienação, associada à maldade, pode desestruturar o ser humano. Após tomar conhecimento dos detalhes, um plano de trabalho foi definido, depois que um mensageiro de elevada região veio até nós. Durante algum tempo pelejamos para sermos adequadamente preparados, inclusive aprendendo a liberar vibrações mais sublimadas, a fim de fornecer a matéria mental e sentimentos puros que pudessem erguer um campo de força energético ao redor do local.
Almas devotadas estiveram conosco permanentemente, instruindo-nos, fortificando-nos e nos revelando a excelsitude do amor. Entretanto, era preciso fazer algo mais. Desfazer a organização não representaria, em princípio, maiores problemas; o desafio seria convencer os instrutores a não fazer mais aquele tipo de maldade.Várias tentativas foram envidadas, neste sentido. Orientadores esclarecidos da Vida Maior foram rejeitados e até ridicularizados. Nada conseguíamos com os dirigentes daquela instituição, voltada para a prática do suicídio. Mas, a vitória chegou, gloriosa, no final da tarde do domingo último,¹ quando, convidados a participar do encerramento do Congresso, aqueles dirigentes presenciaram a luminosidade do amor. Conseguiram, finalmente, ver o significado da vida, a sua importância e fundamentos. Foram momentos de grande emoção que envolveu a todos nós, quando uma nesga de luz desceu sobre os encarnados e desencarnados no exato instante em que todos, em ambos os planos da vida, se deram as mãos e cantaram a música em prol da paz. A nesga de luz se alargou, cresceu, envolveu a todos. A força do amor jorrou plena e, em sublime explosão, rompeu o ar, circulou sobre a cabeça de todos, espalhou-se como poderosa onda para além do recinto, ganhando a cidade.
Brasília se nimbou de luz, no solo, nas águas. À nossa visão estupefata e maravilhada parecia que uma nova estrela estava surgindo. Os seres da Criação, vegetais, animais e hominais, os elementos inertes, rochas e minerais, as construções humanas, prédios, edifícios, avenidas, bancos, repartições públicas e privadas, residências, tudo, enfim, foi banhado por luz pura e cristalina que jorrava do Alto. Célere, a bela luminosidade espalhou do coração da Pátria para todos os recantos do Brasil, das Américas, da Europa, África, mais além, no Extremo e Médio Oriente, atingindo todos os continentes, países e cidades. Alcançou os polos do Planeta, girou em bailado sublime, por breves minutos ao redor da Terra e se prolongou mais além, emdireção ao infinito.
Jesus tinha se aproximado do Planeta, em brevíssima visita de luz, amor e compaixão.
Jamais presenciei tanta beleza e tanta paz !
Com afeto.
YVONNE PEREIRA

(Mensagem psicográfica recebida por Marta Antunes de Moura, na Federação Espírita Brasileira, e Brasília, no dia 22 de abril de 2010)

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Escrito nas Estrelas - Reencarnação

Cada minuto que passa, pode ser o último que tenho para viver.
Mas eu desperdiço o tempo, como se ele fosse eterno...

Pedro Cassiano  



¿Qué es la tristeza?


Cuando estés triste, es posible que tengas ganas de llorar, y a veces te resultará difícil contener las lágrimas. Pero probablemente el hecho de llorar te ayudará a sentirte mejor.  



La tristeza es un sentimiento -una de las muchas emociones humanas normales, o estados de ánimo que tenemos todos. La tristeza es la emoción que sentimos cuando hemos perdido algo importante, cuando nos ha decepcionado algo o cuando ha ocurrido alguna desgracia que nos afecta a nosotros o a otra persona. Cuando nos sentimos solos, a menudo nos sentimos tristes.
Cuando estás triste, es fácil que el mundo te parezca oscuro e inhóspito, y que no haya nada que te haga ilusiónar. Es posible que el dolor que sientes en tu interior no permita que aflore tu buen humor habitual.
Cuando estés triste, es posible que tengas ganas de llorar, y a veces te resultará difícil contener las lágrimas. Pero probablemente el hecho de llorar te ayudará a sentirte mejor.
A veces, cuando uno está triste, sólo quiere que le dejen solo durante un rato. O puede preferir que otra persona le consuele o se limite a hacerle compañía mientras él se va reponiendo de la tristeza. Hablar sobre lo que nos ha puesto tristes suele ayudar a mitigar este sentimiento.
Cuando la tristeza se empieza a alejar, es posible que tengas la sensación de que te están quitando un gran peso de encima.
¿Por qué es natural estar triste?
Estar triste de vez en cuando es algo completamente normal. Tal vez no hayas logrado algo que deseabas con todas tus fuerzas. Tal vez echas de menos a alguien. Tal vez alguien que te cae muy bien no quiere ser tu amigo y eso te duele. O quizás padezcas una enfermedad o un trastorno que te impide hacer cosas que te gustaría hacer, o que te hace sentirte diferente de tus amigos. Hay muchos motivos por los que una persona puede sentirse triste.
La mayoría de las veces, la tristeza se debe a una pérdida o separación, a un cambio difícil, a que hay algo que nos ha decepcionado o a problemas de relación.
Pérdida y separación:
Se trata de la causa más habitual de tristeza. Es muy triste perder a alguien o algo que teníamos en gran estima. Hay muchos tipos de pérdidas. La muerte de un familiar, amigo o mascota puede sumir a una persona en una tristeza que puede durarle semanas o meses. El tipo de tristeza que uno experimenta a raíz de la pérdida de un ser querido tiene un nombre concreto –duelo. 
 
Gentileza, Robert L.Parker

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

A Arte de Viver Bem



Não exija dos outros o que eles não podem lhe dar,
Mas cobre de cada um a sua responsabilidade.
Não deixe de usufruir o prazer,
Mas que não faça mal a ninguém.
Não pegue mais do que você precisa,
Mas lute pelos seus direitos.
Não olhe as pessoas só com os seus olhos,
Mas olhe-se também com os olhos delas.
Não fique ensinando sempre,
Você pode aprender muito mais.
Não desanime perante o fracasso,
Supere-se o transformando em aprendizado.
Não se aproveite de quem se esforça tanto,
Ele pode estar fazendo o que você deixou de fazer.
Não estrague um programa diferente com seu mau humor,
Descubra a alegria da novidade.
Não deixe a vida se esvair pela torneira,
Pode faltar aos outros...
O amor pode absorver muitos sofrimentos,
Menos a falta de respeito a si mesmo!
Se você quer o melhor das pessoas,
Dê o máximo de si,
Já que a vida lhe deu tanto.
Enfim, agradeça sempre,
Pois a gratidão abre
As portas do coração.

Evangelize!!!!!

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Nada na vida acontece em vão

Se um dia ao acordar, você encontrasse, ao lado da sua cama, um lindo pacote embrulhado com fitas coloridas,
você o abriria, antes mesmo de lavar o rosto, rasgando o papel, curioso para ver o que havia dentro...
Talvez houvesse ali algo de que você nem gostasse muito...
Então você guardaria a caixa, pensando no que fazer com aquele presente aparentemente "inútil"...
Mas no dia seguinte, lá está outra caixa.
Mais uma vez, você abre correndo e dessa vez há alguma coisa da qual você gosta muito...
Uma lembrança de alguém distante, uma roupa que você viu na vitrine, a chave de um carro novo, um casaco
para os dias de frio ou simplesmente um ramo de flores de alguém que se lembrou de você...
E isso acontece todos os dias, mas nós nem percebemos...
Todos os dias quando acordamos, lá está, à nossa frente, uma caixa de presentes enviada por Deus,
especialmente para nós: um dia inteirinho para usarmos da melhor forma possível!
Às vezes ele vem cheio de problemas, coisas que não conseguimos resolver, tristezas, decepções, lágrimas...
Mas outras vezes, ele vem cheio de surpresas boas, alegrias, vitórias e conquistas...
O mais importante é que, todos os dias, Deus embrulha para nós, enquanto dormimos, com todo o carinho,
nosso presente: O DIA SEGUINTE!
Ele cerca nosso dia com fitas coloridas, não importa o que esteja por vir...
a esse dia quando acordamos, chamamos PRESENTE...
O PRESENTE de Deus pra nós.
Nem sempre Ele nos manda o que esperamos, o que queremos...
Mas Ele sempre, sempre e sempre, nos manda o melhor, o de que precisamos, e que é sempre muito mais
do que merecemos...
Abra seu PRESENTE todos os dias, primeiro agradecendo a quem o mandou, sem se importar com o que vem
dentro do "pacote".
Sem dúvida, Ele não se engana na remessa dos pacotes.
Se não veio hoje o PRESENTE que você esperava, espere...
Abra o de amanhã com mais carinho, pois a qualquer momento, os sonhos e planos de Deus pra você chegarão
embrulhadinhos pra PRESENTE!
DEUS não atende as nossas vontades, e sim nossas necessidades.
Que você tenha um dia abençoado, cheio da Presença de Deus, e que seu presente venha lhe trazer muita paz,
experiências com Deus, e esclarecimento sobre o muito que ainda temos a aprender com Ele e por Ele!

Evangelize!!!!